terça-feira, 12 de agosto de 2014

“Nós vivemos para o Senhor.” (Romanos 14.8)

Se Deus quisesse, cada um de nós poderia ter entrado no céu no momento da conversão. Não era absolutamente necessário para a nossa preparação para a imortalidade que devêssemos permanecer aqui. É possível que um homem seja levado para o céu, e seja feito participante da herança dos santos na luz, por apenas crer em Jesus.
É verdade que a nossa santificação é um processo longo e contínuo, e não será completado até que deixemos os nossos corpos e entremos no interior do véu, mas, no entanto, se o Senhor assim o quisesse, ele poderia ter nos mudado da imperfeição para a perfeição e nos ter conduzido ao céu ao mesmo tempo.
Por que, então estamos aqui? Desejaria Deus manter seus filhos fora do paraíso um único momento a mais do que o necessário? Por que o exército do Deus vivo ainda se encontra no campo de batalha, quando poderia lhe dar a vitória de modo definitivo?
Por que seus filhos ainda vagueiam aqui e ali através de um labirinto, quando uma única palavra de seus lábios iria trazê-los para o centro de suas esperanças no céu?
A resposta é, eles estão aqui para que possam “viver para o Senhor “, e poderem levar outros a conhecerem o seu amor.
Continuamos na terra como semeadores para espalhar a boa semente, como lavradores para quebrar o solo em pousio, assim como para proclamar a salvação.
Estamos aqui como o “sal da terra”, para ser uma bênção para o mundo. Estamos aqui para glorificar a Cristo em nossa vida diária. Estamos aqui como trabalhadores para ele, e como “seus cooperadores, juntamente com ele.” Que nossas vidas respondam a este propósito. Vivamos vidas santas, úteis, sinceras, para “o louvor da glória de sua graça.
Seu comentario é importante
pastor Silvio Dutra

Um comentário:

  1. Blog encantador,gostei do que vi e li,e desde já lhe dou os parabéns,
    também agradeço por partilhar o seu saber, se achar que merece a pena visitar o Peregrino E Servo,também se desejar faça parte dos meus amigos virtuais faça-o de maneira a que possa encontrar o seu blog,para que possa seguir também o seu blog. Paz.
    António Batalha.

    ResponderExcluir