Unicidade.


Terminologia Não Bíblica!

Existe severos problemas com terminologia trinitariana. Primeiro, a Bíblia em nenhuma parte usa a palavra trindade. A palavra três não aparece em relação a Deus em nenhuma tradução da Bíblia exceto na versão inglês King James Version, e somente uma vez naquela tradução - no verso duvidoso de I João 5:7. Até mesmo nesta passagem se lê, "estes três são um." [Da mesma forma as diversas versões da Bíblia Sagrada na língua Portuguesa não se refere a Deus com a palavra três,nem aparece a palavra tindade. Os tradutores da Versão Revisada de acordo com os Melhores Textos em Hebraico e Grego reconhece que uma parte do texto duvidoso de I João 5:7 foi acrescentado erroneamente por tradutores da antiguidade,e deixaram fora a parte que normalmente se encontra entre cochetes, que indica que não se encontra nos textos originais.]

A palavra pessoa não aparece em relação a Deus, também exceto duas vezes no KJV. Jó 13:8 refere para mostrar parcialidade. Hebreus 1:3 diz que o Filho é a expressa imagem da própria pessoa [A Bíblia na língua Portuguesa não usa a palavra pessoa nessa instância, mas a palavra Ser.] de Deus (onde significa natureza ou substância), não uma segunda pessoa. A Bíblia nunca usa a palavra plural pessoas para descrever a Deus. (A única exceção possível, seria em Jó 13:10, "acerbamente vos repreenderá se em oculto fordes parciais" mas este versículo obviamente demoliria o trinitarianismo se ele se aplica a Deus!)

Em resumo, como admitem muitos estudantes trinitários, a Bíblia não expressa a doutrina da trindade explicitamente. The New Catholic Encyclopedia declara: Há o reconhecimento por parte de exegetas [intérpretes] e teólogos Bíblicos… que alguém não deveria falar de Trinitarianismo no Novo Testamento sem qualificações sérias… exegese [interpretação] do Novo Testamento é aceita agora como não só tendo mostrado para isso o idioma verbal mas até mesmo os padrões de característica de pensamento do patristico [ pais da igreja] eo desenvolvimento conciliatório [conselhos das igrejas] teria sido bastante estranho à mente e cultura dos escritores do Novo Testamento." 

O teólogo protestante trinitáriano Emil Brunner declarou, "A doutrina da Trindade em si mesma, porém, não é uma doutrina Bíblica e isto realmente não por acidente mas de necessidade. Ela é o produto de reflexão teológica sobre o problema…. A doutrina eclesiástica da Trindade não somente é o produto de genuíno pensamento Bíblico , ela é também o produto de especulação filosófica que é remoto do pensamento da Bíblia”.

Origens Pagãs!

O estudioso trinitáriano Alexander Hislop afirma que - os babilônico louvavam um Deus em três pessoas e usaram o triângulo eqüilateral como um símbolo desta trindade. No seu livro, Hislop mostra que quadros usados na Assíria antiga e na Sibéria para representar divindades triunas. Ele também traça mais as idéias trinitárianas no culto babilônico do pai, mãe, e filho, dizendo que a trindade babilônica foi "o Pai Eterno, o Espírito de Deus encarnado em uma mãe humana, eo Filho Divino, o fruto daquela encarnação".

O historiador Will Durant descreve a trindade no Egito antigo. "Ra, Amon, e um outro deus, Ptah, foram combinados como três incorporações ou aspectos de uma deidade suprema e triuna." O Egito também tinha uma trindade divina de pai, mãe, e filho em Osiris, Isis, e Horus.
Trindades existem em outras religiões importantes pagãs como Hinduísmo, Budismo, e Taoísmo. O Hinduísmo tem tido uma trindade suprema desde os tempos antigos: Brahma o Criador, Shiva o Destruidor, e Vishnu o Preservador. Um estudioso descreveu esta crença: "Brâmane-Atman, a última realidade impessoal alcança uma manifestação tríplice religiosamente significante ou trimurti [tríade de deuses] pelas três deidades pessoais que representam as funções divinas de criação, destruição, e preservação respectivamente."Esta 

trindade é as vezes representada por uma espécie de um Deus com três cabeças.
O Budismo também tem uma espécie de trindade. O Mahayana (do norte) escola de Budismo tem a doutrina de um corpo triplo" ou Trikaya.  De acordo com esta cença há três "corpos" do Buda-realidade. O primeiro é a eterna, realidade cosmica, o segundo é a manifestação divina do primeiro, eo terçeiro é a manifestação terrestre do segundo. Além disso, muitos budistas adoram estátuas de Buda com três cabeças.
Taoísmo, a antiga religião mística da China, tem um trindade oficial de deuses supremos - o Imperador Jade, 
 Lao Tzu, e Ling Pao - chamadas as Três Purezas.
A trindade filosófica aparece em Platão e se torna muito significante no Neo-platonismo. Claro que, a filosofia grega, e pensamento particularmente Platônico e Neo-platônico, teve uma influência principal na teologia da igreja antiga. Por exemplo, a doutrina trinitáriana do Logos originou do filósofo Philo Neo-platônico. Assim, podemos ver que a idéia de uma trindade não originou com a Cristandade. Mas Era uma característica significante de religiões pagãs e filosofias antes da era cristã, e sua existência hoje em várias formas sugestiona uma origem pagã antiga.


A Doutrina da Trindade Contrastada com a Unicidade.
 
Para entender claramente como o trinitarianismo difere os ensinamentos da Bíblia sobre a Divindade, preparamos uma tabela contrastante. A lista lateral esquerdas registra os ensinos essenciais do trinitarianismo. As listas laterais direitas os ensinos da Unicidade ou monoteísmo Cristão. Acreditamos que o lado direito reflete os ensinos da Bíblia, e este é o sistema de crença que tentamos apresentar ao longo deste livro. 

: Trinitarianismo e Unicidade Comparados

Trinitarianismo
Unicidade
1
Há três pessoas em um Deus. Quer dizer, há três distinções essenciais na
Natureza de Deus. Deus é uma Trindade Santa.
Há um Deus sem nenhuma divisão essenciais na sua natureza. Ele não é uma pluralidade de pessoas, mas Ele tem uma pluralidade de manifestações, papéis, títulos, atributos, ou relacionamentos com o homem. Além disso, estas não são limitados a três,
2
Pai, Filho, e Espírito Santo são as três pessoas na Divindade. Elas são pessoas distintas, e eles são co-iguais, co-eternos e de co-essência. Porém, Deus o Pai é a cabeça da Trindade em algum sentido, eo Filho e Espírito procedem de Ele em algum sentido.
Pai, Filho, e Espírito Santo são designações diferentes para o único Deus. Deus é o Pai. Deus é o Espírito Santo. O Filho é Deus manifestado em carne. O termo Filho sempre se refere à Encarnação, e nunca a uma deidade aparte da humanidade.
3
Jesus Cristo é a encarnação de Deus o Filho. Jesus não é o Pai ou o Espírito
Santo.
Jesus Cristo é o Filho de Deus. Ele é a encarnação da plenitude de Deus. Na Sua deidade, Jesus é o Pai eo Espírito Santo.
4
O Filho é eterno. Deus o Filho existiu desde toda a eternidade. O Filho foi
gerado eternamente pelo Pai.
O Filho é gerado, não eterno. O Filho de Deus existiu desde toda a eternidade somente como um plano na mente de Deus. O Filho de Deus veio à existência atual (significativo) na Encarnação em qual época o Filho foi concebido (gerado) pelo Espírito de Deus.
5
A Palavra de João 1 (o Logos) é a segunda pessoa da Divindade, isto é Deus o Filho.
A Palavra de João 1 (o Logos) não é uma pessoa separada, mas é o pensamento, plano, atividade, ou expressão de Deus. A Palavra foi expressa em carne como o Filho de Deus.
6
Jesus é o nome humano dado a Deus o Filho como manifestado na carne.
Jesus (significando Jeová-salvador) é o nome revelado de Deus no Novo Testamento. Jesus é o nome do Pai, Filho, e Espírito Santo.
7
O batismo nas águas é administrado corretamente dizendo "no nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo”.
Batismo nas águas é administrado corretamente dizendo "no nome de Jesus." O nome de Jesus normalmente é acompanhado com os títulos de Deus, Cristo, ou ambos.
8
Veremos a Trindade ou o Triuno Deus no céu. (Muitos trinitarianos dizem que veremos três corpos que é triteismo declarado. Outros deixam aberta a possibilidade que veremos somente um ser Espírito com um corpo. A maioria do trinitarianos não sabem o que crêem sobre isto, e alguns admitem francamente que não sabem.
Veremos Jesus Cristo no céu. Ele é o único no trono eo único Deus que jamais veremos.
9
A Divindade é um mistério. Temos que aceitar pela fé o mistério da Trindade apesar de suas contradições aparentes.
A Divindade não é nenhum mistério, especialmente para a igreja. Não podemos entender tudo que há de saber acerca de Deus, mas a Bíblia ensina claramente que Deus é um em número e que Jesus Cristo é o único Deus manifesto na carne.


O Nome Jesus.

Quando vier a plenitude dos tempos, Deus satisfará os desejos do seu povo e revelará a Si próprio em todo Seu poder e gloria pelo nome de Jesus. Jesus é o equivalente grego para o nome hebraico Jehoshua (Números 13:16), Jeshua (Esdras 2:2), ou Joshua (Êxodo 17:9). Atos 7:45 e Hebreus 4:8 mostra que Jesus é o mesmo nome que Joshua. (Veja NIV.).

Jesus quer dizer Jeová-salvador, Jeová nossa Salvação, ou Jeová é Salvação. Por isso o anjo disse: "Ela dará à luz um filho, e lhe porás o nome de JESUS: porque ele salvará o seu povo dos pecados deles" (Mateus 1:21). A identificação do nome Jesus com salvação fica particularmente evidente porque a palavra grega para Jeshua é praticamente idêntico à hebraica para salvação, especialmente porque o hebraico antigo não usava vogais escritas. Na realidade, a Concordância Exaustiva Forte traduz Jeshua como Yeshuwa ea palavra hebraica para salvação como Yeshuwah. Embora outros agüentaram nome de Jehoshua, Joshua, ou Jesus, o Senhor Jesus Cristo é o único que de fato viveu de acordo com esse nome. Ele é o único que é de fato o que o nome descreve.

Jesus é a culminância de todos os nomes de Deus no Velho Testamento. Ele é o nome mais alto, o mais exaltado jamais revelado à humanidade. 

O nome de Jesus é o nome de Deus que Ele prometeu revelar quando Ele disse: "Por isso o meu povo saberá o meu nome" (Isaias 52:6). é o único nome de Zecarias 14:9 que encerra e inclui todos os outros nomes de Deus dentro de seu significado.

A igreja do Novo Testamento é identificada pelo nome de Jesus. Na realidade Jesus disse que nós seríamos odiados entre todos os homens por causa do seu nome (Mateus 10:22). A Igreja Primitiva foi perseguida por causa do nome de Jesus (Atos 5:28; 9:21; 15:26), e eles consideraram isto um privilégio a ser contado merecedor para sofrer pelo seu nome (Atos 5:41). Pedro declarou que o homem manco (coxo) junto à porta do templo chamada Formosa foi curado “pelo nome de Jesus Cristo de Nazaré" (Atos 4:10). Ele explicou a supremacia e necessidade deste nome para que recebamos a salvação ": E não há salvação em nenhum outro; porque debaixo do céu não existe nenhum outro nome dado entre homens, por meio de quem nós devemos ser salvados" (Atos 4:12). O Apóstolo Paulo escreveu: “Portanto Deus o exaltou altamente, e lhe deu um nome que está sobre todo nome: para que ao nome de Jesus se curve todo joelho, nos céus, na terra, e debaixo da terra" (Filipenses 2:9-10).

Por causa da posição exaltada deste nome, nós somos exortados confiar no nome de Jesus em tudo que fazemos ou dizemos “: E tudo o que fizerdes seja em palavra ou ação, fazei-o no nome do Senhor Jesus" (Colossenses 3:17). Nós ensinamos e oramos no nome de Jesus (Atos 4:17-18; 5:28). Nós expulsamos demônios, falamos em línguas, recebemos proteção e poder sobrenatural, e oramos pelos enfermos - tudo no nome de Jesus (Marcos 16:17-18; Tiago 5:14). Sinais e maravilhas são operados pelo nome de Jesus (Atos 4:30). Oramos e fazemos pedidos a Deus no nome de Jesus (João 14:13-14; 16:23). Nós nos reunimos no nome de Jesus (Mateus 18:20). Nós batizamos no nome de Jesus (Atos 2:38).

Isto significa que o nome de Jesus um tipo de fórmula mágica? Nao. Para que o nome de Jesus seja eficiente nós temos que ter fé em Seu nome (Atos 3:16). Precisamos ter fé e conhecer aquele que é o único representado por esse nome (Atos 19:13-17). O nome de Jesus é sem igual porque como nenhum outro ele representa a presença de seu dono. Representa a presença o poder ea obra de Deus. Quando falamos o nome de Jesus com fé, o próprio Jesus se torna realmente presente e começa a trabalhar. O poder não vem do modo como o nome soa, mas vem porque a expressão vocal do nome em fé demonstra obediência à Palavra de Deus e fé na obra de Jesus. Quando chamamos Seu nome com fé, Jesus manifesta Sua presença, opera Sua obra, e satisfaz à nossa necessidade.

Pelo nome Jesus, então, Deus se revela completamente. Vemos, conhecemos, honramos, cremos, e recebemos Jesus, na mesma medida em que vemos, conhecemos, honramos, cremos, e recebemos Deus o Pai (João 5:23; 8:19; 12:44-45; 13:20; 14:7-9). Se nós negarmos Jesus, nós negamos o Pai (I João 2:23), mas se usamos o nome de Jesus glorificamos o Pai (Colossenses 3:17).

A Bíblia profetizou que o Messias declararia o nome do SENHOR (Salmo 22:22; veja Hebreu 2:12). Jesus afirmou que Ele tinha manifestado e tinha declarado o nome do Pai (João 17:6, 26). Na realidade, Ele herdou o nome do Pai (Hebreus 1:4). Como Jesus manifestou e declarou o nome do Pai? Ele o fez revelando o significado do nome pelas obras que Ele fez, as quais eram obras de Jeová (João 14:10-11). Da mesma maneira que Deus no Velho Testamento revelou mais progressivamente sobre a natureza dele eo seu nome respondendo às necessidades de seu povo, assim Jesus no Novo Testamento revelou mais a respeito da natureza e nome de Deus completamente por milagres, curas, expulsando demônios, e perdoando pecados. Jesus declarou o nome do Pai através de suas obras; por elas provou que Ele realmente era o Pai, o Jeová do Velho Testamento. (Veja Isaias 35:4-6 com Lucas 7: 19-22.) Demonstrando o poder de Deus conforme as profecias, Ele provou que Jesus era o nome do Pai.

Por que o nome de Jesus é a revelação completa de Deus? Simplesmente porque Jesus é Jeová e em Jesus habita corporalmente toda plenitude da Divindade, inclusive o papel do Pai (Colossenses 2:9).

 

2 comentários:

  1. eu creio que JESUS e DEUS encarnado.e vivo com este nome da o fim da minha vida, pois ele me revelou saindo o espirito do meu corpo,tive está experiencia. gostei muito desse estudo, bom seria se o mundo inteiro andre castro tivesse este conhecimento que o SENHOR JESUS CRISTO ti deu, Que o senhor te abençõe mais e mais muitos mais.adriano

    ResponderExcluir
  2. eu creio JESUS E DEUS foi me revelado em visões que aconteceram, e ele mandou batizar as almas no seu nome atos 2:38 e quando ele me revelou as pessoas que iam se batizar que eu preguei para eles (as) todos eles vieram a mim, para eu batizar, porque o senhor tinha mostrado a eles (as) depois de alguns meses, mais eu não fui atrás deles porque esperei que o senhor falasem com eles, para tirar está grande dúvidas que está no coração de muitos ainda, e graças ao SENHOR JESUS, que se cumpriu o que ele mostrou, gostei desse estudo que todas as pessoas tivesse este conhecimento que você tem,o mundo inteiro adorava a JESUS como primeiro e também o ultimo,que o nosso DEUS que é JESUS CRISTO te abençõe mais e mais.

    ResponderExcluir